Arquivos para posts com tag: até agora só homens

Radical Faeries

Los miembros generalmente asumen la personificación de un hada, como una identidad auto-asumida. Idealizando la femineidad en un hombre gay. Para muchos el objetivo de personificar un ente etéreo que expresa identidad de género, de femenino a masculino y todos los puntos intermedios, es el camino para transcender los límites de la condición humana.

Los grupos de Radical Faeries varían mucho de un lugar a otro y a menudo se reúnen en comunas temporales por estaciones y periodos solares, especialmente los equinocios y lossolsticios. Entre sus costumbres suelen estar: hacer hincapié en la independencia personal enfocada a la vida en comunidad, la toma de decisiones consensuada, los círculos del corazón, la danza, el travestismo, los ritos neopaganos y prácticas mágicas.

En un principio el movimiento era exclusivamente para hombres gays aunque varias comunidades se han abierto a todos los géneros y orientaciones sexuales.

mais informações:  http://transecoqueer.wordpress.com/2010/08/31/quem-sao-os-radical-faeries/

Ao ouvir o toque de trombeta o povo lançou um grande grito e a muralha da cidade veio abaixo; o povo subiu para a cidade, cada um à sua frente, e tomaram a cidade. Consagraram ao extermínio tudo o que havia na cidade: homens e mulheres, jovens e velhos, vacas, ovelhas e burros.
Passaram tudo ao fio da espada.

um parêntese porque xs heliogábalus que viram no fringe elizabeth está atrasada, da primeira campainha, se empenham agora em decorar esta música.

Fotos: Paulo Scarpa

http://www.flickr.com/photos/pauloscarpa/sets/72157626235136583

tem outros links no youtube.

Elizabeth é um território em constante construção. Há uma infinidade de servos, partes do seu corpo múltiplicado, escravos. Uma máquina que jamais para enquanto vive. Cada movimento, ação, ato necessita de auxilio, mas isto não a  torna mais frágil.

IMPOTENCIA +  REALEZA

– Cavalos

– Banho

– Alimentação

– Montagem (sistema para falar, declarações a Orlando)

– Amparo das partes que caem (pelhancas, rugas, pedaços, membros)

– Abertura dos olhos terríveis

– Sensualização Ciborgue

Verdade, não saias da tua horrorosa caverna! Oculta-te mais profundamente, medonha Verdade! Pois tu ostentas à claridade brutal do sol coisas que mais valera não terem sido vistas nem feitas; tu descobres o vergonhoso; esclareces o obscuro. Oculta-te! Oculta-te! Oculta-te!

Woof, V. Orlando. Trad. Cecília Meireles. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1978. p. 75

aparições de poetas, Browne, Shak, Thomas, Nicholas Greene, O. e sua vocação, volta aos cães, primeira menção a Milton, no café, até agora só homens, Pope, Swift, Addison, Johnson, Boswell, sra. Williams, menção a Shelleq, ironia que é veiculada qdo se explicita o caráter construído/literário da historiografia e das biografias, transformações sociais, Quixote, chegada de Isabel, mundo isabelino, primeiro poeta, a grande geada (Jaime), chuva (gótico?), (Carlos), imperialismo, monumentos em Londres, urbanização, salonières, nuvem, (Vitória), aliança, trem, livraria, luz, tecnologia has (??), metamorfoses/carreira, Ordem da Jarreteira, amor (varonil), grande sono, 30 anos, mobilização, festas, Constantinopla, Ordem do banho = duque, roubam coroa e jarra, cigana, matriz heterossexual, estou crescendo, roupas, casa, gravidez, fantasma, 1/11/1927, contemplação, solidão, amor, 3 virgens (…), o último capítulo tem uma unidade ppria, e o final é condizente com ele, carvalho (amarrou seu coração), O. p/ Eliz., livro, lareiras, paisagem, poema, poema, poema, poema, poema, poema, seg., figueira, maolína (?), figueira, ganso selvagem, sono, metáfora (bom p. comer), 3 filhos, fé – natureza, cristianismo, uma história da poesia, amores – russa andrógina = Sacha, 3 nobres, amores insípidos, Harriet Griselda, romena, travestida? (Nell Gwyn, flerte), adorado por mulheres e poetas, mulher e homem, grande dama, homem, Rosina Pepita, capitão, sumiram, Shelmerdine

isso serve para: cada coisa entre vírgulas tem referência de página, se alguém quiser. minha edição é da nova fronteira, mas é a mesma tradução do círculo (Cecília Meireles) e deve ter um esquema pra equiparar páginas.